A conhecida trama de Salomé é revisitada pela Mimus – companhia de teatro para falar das muitas histórias de mulheres cujas vozes foram e são abafadas, que foram e são caladas, que tiveram ou têm de lutar para serem escutadas.

Originalmente, o mito de Salomé conta a história de uma mulher que por uma rejeição amorosa pede a Herodes Antipas, seu padrasto, a cabeça do profeta e então prisioneiro João Batista, em uma bandeja. Ao longo do tempo, o mito vem sendo narrado por historiadores, dramaturgos e artistas de diversas linguagens, com pequenas variações, mas mantendo-se o capricho feminino como base das motivações do pedido. Haveria outras possíveis versões?

Refazendo Salomé traz à tona as perspectivas políticas do mito com o propósito de dar voz aos fantasmas, aos vencidos. Espaço de memória e esquecimento, Refazendo Salomé questiona os modos como a história oficial apaga os traços da vida vivida, da experiência singular.

Sinopse

Ameaçada pela tirania e enfrentando o discurso opressivo do poder político instituído por sua mãe Herodíades e  seu padrasto Herodes Antipas, Salomé luta pela liberdade, enquanto tenta refazer a sua história para livrar-se da acusação de ter sido a responsável pelo assassinato de João Batista.

Vídeos

Fotos

salome galeria05 salome galeria03 salome galeria02 salome galeria01 salome galeria07

salome galeria 06

Temporada

Refazendo Salomé estreou no dia 15 de outubro de 2016.

Temporada de estréia: 14 de outubro a 20 de novembro de 2016, no Museu de Arte da Bahia (Corredor da Vitória) – Salvador

Ficha Técnica

Texto e atuação: Deborah Moreira

Direção e ambientação: George Mascarenhas

Figurino: Marcio Akiyoshi

Iluminação: Luciano Reis

Direção Musical: Luciano Salvador Bahia

Musicistas: Daniela Penna e Isis Carla

Equipe técnica: Eliedson Rosa e Antonio Kika

Fotos: Sora Maia

Produção: Feijão de Corda Produções